Firenze, a cidade dos grandes mestres da Renascença

Florença foi nosso penúltimo destino na Itália. Passamos somente duas noites na cidade que foi o berço do Renascimento Italiano. Mas valeu a pena cada segundo.

Florença é uma cidade no meio da Toscana, a maior da Região. Mas ainda preserva seu aspecto de cidade histórica. Por ela passaram os gênios da pintura: Michelangelo, Leonardo da Vinci, Giotto, Botticelli, Rafael Sanzio e Donatello. O casarão dos Médici, família que governou a região durante muito tempo, a Sinagoga (Tempio Maggior), considerada uma das mais belas da Europa, a Ponte Vecchio, a catedral Santa Maria del Fiore, são algumas das atrações que visitamos.

Sinagoga

Infelizmente nos dias de nossa visita o tempo não estava tão bom, mas ainda assim acho que as fotos ficaram bonitas e isso não deixou a cidade menos linda para mim. Andamos muito pela cidade, a pé, que considero o melhor jeito para visitar qualquer cidade e se sentir um pouco parte dela.

Uma das primeiras coisas que fizemos ao sair do Hostel, foi caminhar até o rio Arno e ver a Ponte Vecchio, que eu achei fascinante. Casarios construídos sobre a ponte (antes mercadores, hoje lojas de artigos turísticos e de luxo) dão uma característica única e impressionante à construção. Vê-la de fora é mais interessante do que passar por ela.

Lojas sobre a ponte Vecchio

Visitamos também a Basílica de Santa Croce, e me perdoem os que gostam dessa igreja, mas eu achei pura enganação (ou falta de informação da minha parte). Há fila para entrar na tal igreja, e você precisa pagar para entrar, pois supostamente contém os túmulos de personalidades famosas como Leonardo da Vinci, Galileu Galilei, Machiavelli, etc.. e que, no fim, são só Cenotáfios – Monumento fúnebre erigido à memória de alguém, mas que não necessariamente contém os restos mortais desse. Em compensação, a Igreja é um grande sarcófago, onde estão enterradas centenas de pessoas (padres, bispos, famílias nobres, algumas personalidades de época, provavelmente, etc). Não há sequer bancos na igreja, o chão é todo cheio de túmulos. E as laterais, de cenotáfios, mausoléus e jazigos.

Cenotáfio de Michelangelo

Homenagem a Leonardo Da Vinci

Átrio da Basílica de Santa Croce

Visitamos Santa Maria del Fiore, a basílica cujo Duomo impressiona, principalmente internamente, acho que passei alguns minutos olhando para os afrescos (e rachaduras) que o compõem. E então subi até o último nível do Campanário di Giotto, que tem quase 85 metros de altura. Por escadas estreitas e ultra cansativas. Mas a vista de lá é recompensante, dá pra ver a cidade inteira e a região da toscana em volta, com seus campos, montanhas e vilarejos vizinhos. Para mim, subir pelas escadarias da torre me pareceu uma viagem no tempo, ao tempo de sua construção (séc. XIV).

Campanário de Giotto

Escadaria da Torre

Dentro da Torre

Cúpula - clique para ver maior

Basílica de Santa Croce

Lá no morro tem uma das 3 estátuas de Davi que existem em Firenze

Os arredores da Cidade

Adoro esse romantismo inocente das cidades européias

Uma cópia da estátua de Davi, obra de Michelangelo, na Piazza della Signoria era uma das coisas que eu fazia questão de ver, e vi. A praça estava lotada, dizem que é o coração de Florença, e palco das principais manifestações culturais da cidade.  Nessa praça me lembro do filme Hanibal, em que ele enforca seu delator no terceiro filme da série.

Davi

Passamos também pela casa onde morou Dante Alighieri, pela Galleria degli Uffizi – museu que abriga as principais obras do Renascimento Italiano, entre elas, o Nascimento de Venus. E pela feirinha de artesanato e couro no centro antigo, maravilhosa! Fechando com uma caneca de Guiness num pub local, minha primeira experiência com a cerveja.

Casa de Dante Alighieri

Outra característica marcante de Florença é o número de igrejas (católicas) por metro quadrado, acho que é uma das maiores concentrações no mundo, só na quadra do nosso hostel haviam 4! Na estação ferroviária, enquanto esperávamos o trem para Roma, fiz uma das fotos mais significativas e fortuitas da nossa vida.

Casa - trabalho, trabalho - casa. É hora de mudar o itinerário.

Florença é linda! Uma cidade romântica e inesquecível. Cheia de arte, história e locais para conhecer. Me deu saudades dela agora escrevendo o post. É uma cidade que merece ser visitada.

Estivemos em Florença nos dias 3, 4 e 5 de Maio de 2010.

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s